Nestorianismo – Heresia de Nestório, patriarca sírio de Constantinopla no ano 428, discípulo de Teodoro de Mopsuéstia, representante da Escola de Antioquia

  • Nestório sustentava a dualidade, a separação entre a natureza humana e divina (Logos) de Cristo, sendo Ele simples pessoa humana unida à pessoa divina do Filho de Deus e indigno de adoração.
  • Não se poderia, segundo esse heresiarca, dar a Maria o título de Mãe de Deus, pois era simplesmente a mãe de Cristo, o homem.
  • S. Cirilo de Alexandria e o III Concílio de Éfeso em 431, condenaram esta heresia confessando que “o Verbo unindo a si na sua pessoa a carne animada por uma alma racional, se tornou homem” (CIC 466).
  • Nestório foi deposto em 431 e desterrado em 435, pelo imperador Teodósio II que também ordenou a destruição dos seus escritos. v. Eutiquianismo, Monofisismo.
  • Proscritos pelo império romano os nestorianos realizaram missões ao Extremo Oriente entre os anos 570 e 650, conquistaram a igreja cristã na Pérsia e chegaram à Índia e à China em 635.