Condecorações Pontifícias - Os títulos de nobreza e honra, conferidos a pessoas proeminentes, no interesse da sociedade, da Igreja e da Santa Sé, com títulos que variam de príncipes a barões inclusive, concedidos pelo Papa como soberano temporal. * 1. As Ordens de Cavaleiros, de acordo com sua importância e dignidade, são: a. a Suprema Ordem de Cristo, de origem portuguesa; a Ordem de Pio IX, criada por este Papa em 1847 e dividida em quatro classes; a Ordem de S. Gregório, o Grande, criada por este Papa pela Bula “Quod Summis” de 1831, com as divisões civil e militar e cada uma com quatro classes; b. a Ordem de S. Silvestre,anteriormente conhecida como a Milícia Dourada até 1841; a Ordem da Milícia Dourada (ou da Espora de Ouro), restaurada pelo Papa Pio X após a absorção da ordem pela de S. Silvestre como lembrança do jubileu de ouro da definição dogmática da Imaculada Conceição de Maria; c. a Ordem do Santo Sepulcro que teria S. Tiago, bispo de Jerusalém, a imperatriz Santa Helena, Carlos Magno, Godofredo de Bouillon e o rei Balduíno I, como seus fundadores e seria, segundo alguns historiadores, um ramo da ordem dos Cavaleiros de S. João de Jerusalém aprovada em 1113 pelo Papa Pascoal II. d. Após a queda do Reino Latino de Jerusalém seus cavaleiros deixaram a Palestina, perdendo seu prestígio e o Papa Inocêncio VIII em 1489 a uniu ao Cavaleiros Hospitaleiros; a seguir o Comissário Apostólico da Terra Santa o Papa Alexandre VI em 1496 a restaurou, Alexandre VII, 1665, e Bento XIII, 1727, conferiram seu privilégio e o seu título; Bento XIV refez suas regras e fixou as normas de concessão das condecorações pela Custódia Franciscana Há ainda as Medalhas de Mérito (Benemerenti), civil e militar. instituídas pelo Papa Gregório XVI, 1832, e a Medalha da Terra Santa, a qual Leão XIII em 1901 deu á Custódia da Terra Santa os poderes de concedê-la aos peregrinos mais eminentes.