Canonização – Canonizar, colocar na Lista, no Cânon dos Santos.

  • Declaração feita pelo Papa de que um fiel morreu martirizado ou praticou as virtudes cristãs em grau heroico e se faz exemplo para os fiéis.
  • Após a indicação ao Vaticano sobre um(a) fiel virtuosa, se cria um longo e rigoroso processo constituído das etapas: informativa, da constatação da “heroicidade das virtudes”, e se faz a proclamação como “venerável servo (a) de Deus”.
  • A seguir pode vir a Beatificação na qual pelo menos dois milagres de caráter sobrenatural constatado por uma comissão de especialistas.
  • No inicio da Igreja os santos eram escolhidos pelos membros da comunidade onde viveu o escolhido e em 1234 a Igreja de Roma estabeleceu os primeiros critérios oficiais para as canonizações.
  • S. Basílio Magno, Doutor da Igreja, goza da peculiaridade de ter mais cinco familiares canonizados: a avó, mãe, irmã e dois irmãos.
  • A canonização do Bispo Ulrich, de Augsburg, em 933, é o primeiro culto validado por um Papa, João XV, ou seja o processo de canonização começou a ser centralizado no Vaticano há pouco mais de mil anos.
  • O Papa João Paulo II foi quem mais canonizou Santos (sacerdotes, religiosos e leigos, homens e mulheres, solteiros e casados) em toda a história da Igreja.