Utilitarismo - A moderna forma da teoria ética do hedonismo que prega a felicidade como a finalidade da conduta humana.

Este credo admite como fundamento da moral, a utilidade ou o grande princípio da felicidade e sustenta que as ações são corretas na proporção em que tendem a promover essa felicidade - um conceito incorreto uma vez que tende a produzir o reverso da felicidade).

Por felicidade o Utilitarismo entende o prazer como ausência de dor e infelicidade, e a dor, como a privação do prazer e que a natureza colocou a humanidade sob o governo de dois mestres soberanos: a dor e o prazer.

A corrente utilitarista iniciou na Inglaterra em 1651 com filósofos e alguns teólogos protestantes do séc. XVII-XVIII, afirmando que o grande princípio da felicidade era uma lei do Evangelho e lei natural.

Sua inconsistência está em procurar uma “passagem” do egoísmo ao altruísmo, na identificação do auto-interesse e benevolência como razão para a conduta humana e sua reivindicação de que as idéias moralmente corretas e úteis são, no fundo, idênticas.

v. Eudemonismo..