Tiara – gr. turbante.

O AT prescrevia seu uso como adorno e sinal de diginidade sacerdotal (Ex 28,40).

Mitra papal, feita de metal e composta por três coroas superpostas e dois turbantes (fitas) na parte de trás, que os Sumos Pontífices recebiam no dia de sua coroação solene, As três coroas significam a tríplice prerrogativa papal de pai dos chefes de Estado, detentor do poder supremo na Terra, e vigário de Jesus Cristo e era usada em cerimonias solenes não-litúrgicas.

O Papa Constantino (princ. séc. VIII) usou-a pela primeira vez e o Papa Clemente V foi o primeiro a usar no rito de sua coroação.

Em 1964 o Papa Paulo VI renunciou o seu uso, oferecendo-a em favor dos desvalidos e seus suscesores mantiveram essa decisão, dentro do espírito do Conc. Vaticano II.

v. Mitra, Paramentos, Poder Temporal/Espiritual