Sinédrio – gr. syn+hedra, com a cátedra.

O Grande Conselho que governava a nação judaica durante o domínio romano e julgava as questões legais e religiosas em Israel (At 22,30).

O Sinédrio compreendia os sumos sacerdotes (famílias sacerdotais) e os anciãos (aristocracia), em número de setenta (os príncipes dos sacerdotes), mais o sumo sacerdote

O sinédtio funcionava como a Corte de justiça judaica, interpretando a Lei com rigor e zelavs por seu depósito.

Era presidido pelo Sumo Sacerdote e compunha-se de 71 membros: os chefes dos sacerdotes, anciãos e escribas, estes, representantes da aristocracia intelectual e aqueles da aristocracia leiga

Esse Conselho trama e leva à condenação Jesus e mesmo os apóstolos (Mt 26,57-68; At 4,5-6; 6,12; 22,30).

Anás, sogro de Caifás, a quem Jesus foi apresentado logo após sua prisão, havia sido sumo sacerdote de 6 a 15 a.C, e ainda exercia grande influência pessoal e familiar (Jo 18,13.4).