Schola Cantorum - lat. Escola de cantores.

O Papa Hilário, em 438, introduziu nas missas o canto com os leigos, que até então era feito pelos padres os quais, poderiam concentrar-se na celebração em si.

Assim a ele se atribui a criação da schola cantorum mas foi S. Gregório Magno, (590- 604) que a estabeleceu definitivamente em Roma no ano 600 para a execução do canto sacro nas missas e solenidades litúrgicas.

O local onde funcionava a Escola foi restaurado em 844 pelo Papa Sérgio II, onde ele mesmo aprendeu o canto, assim como os Papas Sérgio I, Gregório II, Estevão III e Paulo I.

O imperador Carlos Magno incentivou as scholas seguindo o exemplo de seu pai Pepino, que a introduziu em Lyon, na França e depois por todo seu império.

Atualmente, em alguns mosteiros o nome 'schola cantorum' é aplicado a alguns monges encarregados das partes mais elaboradas do canto litúrgico como os Graduais e Aleluias.

v. Canto Gregoriano.