Sacrifício - gr. thysia, heirón; lat. sacri+ficare, tornar sagrado.

Uma oferenda, um dom ou algo consagrado oferecido a Deus, não uma renúncia dolorosa ou ato cruel, como supõe o sentido atual do vocábulo em português.

No AT encontram-se os Sacrifícios: de Louvor ou de ação de graças(Sl 99/100; Jr 17,26); a Oferenda, geralmente um produto vegetal, natural ou preparado, queimada em parte no altar (chamada oferenda consumida);

o sacrifício de Paz, (Lv 3) seguido de uma refeição em que a família e amigos comiam uma parte da vítima animal, depois de retirado, pelo sacerdote, a parte que cabia a Deus e era queimado no altar; sacrifício de Reparação ou Pecado, em caso de falta voluntária (Lv 4,1; 5,14);

  • os pães consagrados, ou da Proposição; o incenso e perfumes.

* Os sacrifícios pagãos em Roma foram proibidos no ano 342.

v. Incenso, Proposição.