Profecia - gr. pro + phanai, falar para fora, proferir. As palavras inspiradas por Deus a um profeta; um dos dons carismáticos citados por S. Paulo em 1 Cor 14,1.5.

Profeta – servo fiel, escolhido e vocacionado, que ouve e anuncia a vontade de Deus e denuncia as faltas, a infidelidade do povo e as exortações de Deus e não se refere a “previsões” ou “advinhar” o futuro. Pode-se dizer que o profetismo surge em Israel há seculos, conforme vemos no AT livro do Deuteronômio 18, 15-20.

Jesus se refere a João Batista como profeta (cf. Lc 7,26) e a Igreja o considera como o “último dos profetas”, aquele que encerra a presença desses servos na história da salvação.

O apóstolo Paulo fala do profeta como portador do carisma de profecia (cf. 1 Cor 14,1).

Profetisa – As mulheres também chamadas por Deus à vocação de profeta, como vemos no AT, Maria [Miriam], irmã de Aarão e Moisés (Ex 15,20) e Débora, profetiza e juíza em Israel (Jz 4,4,;5,1.17-21): no NT S. Paulo cita como profetizas as quatro filhas do diácono Felipe (At 8-9). Aquela que é portadora do carisma de profecia (cf. 1 Cor 14,1).