Pedra d´Ara - Os altares primitivos eram feitos de pedras, como aquela em que Jacó repousou a cabeça e a ungiu (Gn 28,28-19;35,14). O altar representa e lembra Nosso Senhor Jesus Cristo, “pedra angular” da Igreja ( At 4,11) e o lugar do sacrifício.

  • Para os cristãos, o altar recorda o costume primitivo cristão de celebrar o Santo Sacrifício do Calvário sobre o túmulo dos mártires e suas preciosas relíquias.
  • No centro do altar há uma pequena cavidade, onde se coloca uma pedra, comumente de mármore, denominada Pedra d’ara, que encerra dentro de si relíquias de santos mártires, recordando o costume primitivo cristão de celebrar o Santo Sacrifício do Calvário sobre o túmulo dos mártires e suas preciosas relíquias.
  • Nessa cavidade aberta no corpo do altar deve ser colocado, além da relíquia, três grãos de incenso e um pedaço do pergaminho atestando a consagração, e deve ficar recoberta com material sólido idêntico ao do altar (geralmente pedra, mármore ou granito) e nesse pedaço deve ser gravada uma cruz. Esta cavidade é chamada, em linguagem eclesial, de “sepulcro”.
  • De acordo com o Pontifical Romano (De Eccles. Consecratione) e conforme a Congregação dos Ritos Sagrados, 1906, a relíquia de um mártir deve ser colocada nos altares (mesa ou suportes laterais ou central), especialmente daquele santo ao qual a igreja ou altar é dedicado. Essas relíquias devem ser partes do corpo do santo e não simplesmente de suas roupas ou outros objetos que ele tenha usado ou tocado e devem ser autenticadas.

v. Altar-mor