Patrologia - O estudo da obra dos Padres da Igreja. A palavra Padre (pai) é usada no NT com o significado de * mestre em assuntos espirituais como se vê em 1 Cor 4,15-16; Gl 4,19).

  • Os primeiros mestres do cristianismo são tratados, coletivamente, como “os Padres” (2 Pd 3,4b).
  • O que constitui um Padre, Pai, é o ensino da reta doutrina (ortodoxia), santidade de vida e antiguidade (nos presentes dias) e os critérios para julgar um autor sacro como Padre da Igreja são: ter sido citado por um Conc. Geral ou em atos públicos pontifícios dirigidos à Igreja no que se refere à Fé; ter registro no Martiriológio Romano com “insigne santidade e doutrina”; leitura pública de seus escritos nas igrejas nos primeiros séculos; citação, com louvor, como uma autoridade na Fé por algum dos mais celebrados Padres.
  • Santo Agostinho, ao lado de Santo Ambrósio, S. Jerônimo e S. Gregório, o Grande, desde cedo foi reconhecido como um dos primeiros Padres da Igreja do Ocidente e os quatro tornaram-se Doutores latinos.
  • Na Igreja do oriente o mais popular foi S. João Crisóstomo e ao lado de S. Basílio, o Grande e S. Gregório Nazianzeno, foram chamados “os três Hierarcas” e mais tarde incluiu-se Santo Atanásio.