Páscoa - hebr. pesach, passagem. A festa mais solene dos judeus e dos cristãos, de origem pré-judaica, celebrada na primavera, quando os pastores celebravam em ação de graças os nascimentos nos rebanhos.

  • A Páscoa dos hebreus: Israel comemorava a saída dos hebreus da escravidão do Egito, a passagem para a liberdade (+- 1250 a.C.), quando reunidos nas casas, comiam carne de cordeiro com ervas amargas e vinho, relembrada na festa dos Ázimos (pães sem fermento), celebrada na primavera nos dias 15 a 22 do mês de Nisã (Março/Abril);
  • Páscoa de Jesus: a Ceia pascal, celebrada no primeiro dia dos Ázimos, com os seus discípulos, antecipação da sua Paixão-Morte-Ressurreição e a instituição da Eucaristia (Mt 26,17ss; Mc 14,12ss; Lc 22,7ss; Jo 13,1ss)
  • Páscoa da Ressurreição: para os cristãos é a Festas das Festas, o “grande Domingo” segundo Santo Atanásio e que, no tempo litúrgico da Igreja (tempo Pascal), compreende o ciclo que inclui a Páscoa, a Ascensão e Pentecostes.
  • No Conc. de Nicéia no ano 325, as igrejas chegaram a um acordo para que a Páscoa fosse celebrada no domingo que segue à lua cheia, 14 de Nisam, (no equinócio vernal, quando o sol cruza a linha do Equador), porém a reforma do calendário no Ocidente, pelo Papa Gregório XIII em 1582, criou uma diferença de vários dias em relação ao calendário oriental e hoje as Igrejas oriental e ocidental, procuram encontrar uma data para celebrar em comum esta grande festividade.