Oração de Jesus – Em resposta ao desafio de S. Paulo “Orai sem cessar” (1 Ts 5,1), na sua Tradição a Igreja Ortodoxa propõe a Oração de Jesus como um meio para a concentração, tendo como foco a vida interior.

  • A fórmula mais comumente usada é a repetição das palavras da súplica do cego em Jericó, Jesus, Filho de Davi, tem piedade de mim, pecador! (Lc 18,38) com as variações “Jesus, Filho de Deus…” ou “Filho do Deus vivo…“, como vemos no Terço Bizantino.
  • Esta oração é singular por sua concisão, simplicidade e leva o homem a admitir sua condição de pecador e buscar a misericórdia divina.
  • Teófano, o Recluso, escritor espiritual russo do séc. XIX aponta três níveis nesta Oração:
  1. o nível externo, a forma e expressão verbal, o primeiro passo para essência da oração que se forma na mente e no coração;
  2. no segundo, a mente se concentra nas palavras em repetição;
  3. o terceiro é a “Oração do Coração”, dom do Espírito, da adoção, quando o espírito exclama “Abba, Pai” (Gl 4,6).
  • Téofano afirma ainda que “o crescimento espiritual na oração é contínuo, e se esse 'crescer' cessa, significa que a vida parou”.

v. Peregrino.