Ofício Divino – conhecido também como Liturgia das Horas (Cód. Can. 1173-1175).

  1. Antiga tradição da Igreja, estruturada para que o louvor a Deus se consagre durante o dia todo e a noite; o Cód. Can. trata da Liturgia das Horas em seus artigos 1173-1175.
  2. Oração pública da Igreja fonte de piedade, contendo, a cada hora, leituras da Palavra de Deus, para ser rezada em coro, individual ou comunitariamente, santificando cada parte do dia, com Salmos, hinos e ladainhas, responsos e tropários; destina-se e recomenda-se aos sacerdotes, religiosos, religiosas e leigos, institutos e comunidades de vida consagrada e a “todos os fiéis segundo suas possibilidades” (CIC 1175) e não exclui as devoções do povo de Deus.
  3. A adoração e o culto ao Santíssimo Sacramento (CIC 1178); o Ofício Divino foi reformado pelo Conc. Vaticano II (SC 83-101) que suprimiu a Hora Prima e normatizou a sua obrigação às comunidades canônicas, monges e monjas, o clero regular, membros de ordens maiores com profissão solene e outros casos.