Jejum – lat.. Jejuno, vazio, seco; .

  • Como forma de abstenção alimentar surgiu com a Quadragésima, a Quaresma; no século Terceiro era imposto por 40 dias até que o fiéis penitentes alcançassem a reconciliação e no século Quarto foi reduzido a três semanas.
  • O exercício do domínio sobre os instintos na busca da liberdade do coração. É a realização da virtude, ascese e expressão jubilosa da fé, omologese.
  • Forma de penitência interior recomendada pelas Escrituras, no AT (1 Rs 21,27; Sl 34/35,13) e NT (At 13,3; 2 Cor 8,5), e pela Igreja, que ao lado da oração e da esmola exprime a conversão; Jesus nos deu o exemplo no deserto (cf. Mt 4,1-2).
  • O jejum faz parte do 5º Mandamento da Igreja que também recomenda o jejum Eucarístico de uma hora antes dos fiéis receberem a Comunhão (Cód. Cân. 919).

V. Abstinência