Culto – No AT o culto sacral levítico é uma mediação necessária e acontecia somente com a intervenção de pessoas sagradas, ou separadas (os sacerdotes), em lugares sagrados, ou separados (os templos), em tempos sagrados, ou separados (as festas litúrgicas), com gestos sagrados, ou separados (ritos e símbolos cultuais), oferecendo coisas ou animais sagrados, separados, subtraídos ao seu uso habitual (sacrifícios). 1. a Carta de S. Paulo aos Hebreus, diferentemente dos outros escritos neotestamentários, afirma que Cristo foi verdadeiramente, sacerdote (gr. archieréus) e vítima sacrifical ao mesmo tempo, realizando em si mesmo a plenitude defnitiva, escatológica, do sacerdócio e culto sacrifical, uma perfeita oblação (Hb 9,12). v. Sacerdotes , Oblação.