As Oito Cruzadas - parte 2

  • 4ª Cruzada, 1202-1204. Conocada pel Papa Inocêncio III com a finalidade de se dirigir ao Egito, o imperador alemão Henrique VI começou a organiza-la em 1197, tendo a adesão de nobres franceses como Bonifácio de Monferrat e Balduíno de Flandres. Sua característica foi a de ser exclusivamente marítima, uma vez que recebeu o transporte pelo Doge de Veneza, Enrico Dandolo e, como compensação, os venezianos exigiram a tomada do porto de Zara, no Mar Adriático, estratégicamente localizado entre Veneza e Constantinopla. Devido as atrocidades cometidas pelos venezianos contra os cristãos de Zara, o Papa Inocêncio III excomumgou-os. O príncipe Aleixo, do império bizantino propôs então a Dandolo um acordo, no qual os cruzados ajudariam-no a tomar de Aleixo III, o trono de seu pai deposto, Isaac, em troca do monopólio comercial com Constantinopla e uma soma em dinheiro para pagar o transporte dos cruzados até o Egito. Após vencerem, recolocaram Isaac no trono, mas este não conseguiu o dinheiro prometido aos cristãos que lhe tomaram o trono e saquearam e mataram impiedosamente os habitantes da cidade. Assim foi formado o Império Latino de Constantinopla governado por Balduíno, tutelado pelso venezianos, que durou até 1261, quando, satisfeitos com o saque, os cruzados abandonaram seus objetivos e voltaram à Itália, após os genoveses terem tomado a cidade.
  • 5ª Cruzada, 217-1221. A chamada Cruzada das Crianças, foi organizada em 1212, composta por jovens, que os cristãos acreditavam, por serem puros e sem pecados, conseguiriam vencer os mulçumanos. Embarcaram em Marselha, na França ,e ao aportarem em Alexandria, foram vencidos e vendidos como escravos. Pela pregação do Papa Honório III, o rei da Hungria, André III, e o duque da áustria, Leopoldo VI, liderados pelo Barão de Brienne, organizaram a 5ª Cruzada, e em 1212 fizeram ofensivas no Egito, mas, isolados por inundações do rio Nilo, desistiram da campanha.

Continua na Parte 3 »»