Cônego – lat. Canonicus. Membro de um Capítulo ou corpo de clérigos, vivendo de acordo com uma regra; o dignitário de uma catedral. hist. 1. Não se pode determinar com precisão quando os cônegos foram reconhecidos como um corpo distinto do restante do clero, mas os Conc. de Aachen (789) e Mainz (813) contêm provisões a seu respeito. 2. o Conc. de Trento (sessões XXIII-XXIV) a eles impõe as qualificações necessárias e os trata como os dignitários de uma Catedral instituídos para preservar e incrementar a disciplina eclesiástica e passaram a ser chamados canonici; desse período data a recitação diária do Ofício Divino, ou Horas Canônicas. Dividem-se em: a. cônegos Colegiados e de Catedrais, que, ligados a uma catedral formam o conselho episcopal; b. cônegos remunerados e não-remunerados; c. cônegos de numero, cujo número, numa igreja particular, não pode ser diminuído ou aumentado. 3> Os cônegos podem ser, de modo geral, indicados pelo Santo Padre e cônegos honorários (Const. de Leão XIII, Illud est proprium, 1894 e Congregação dos Ritos, 1902).