Clero Regular – Significa na Igreja a corporação masculina, distinta dos padres seculares, que une a condição religiosa ao serviço sacerdotal, professam votos solenes, têm vida comunitária de acordo com uma Regra aprovada pelo Sumo Pontífice. Levam vida contemplativa, praticam a austeridade da vida monástica pura e usam hábito distinto do clero secular; aqui se incluem os monges e freis.

  • Atribui-se a S. Agostinho a origem do clero regular, quando no séc. IV estabeleceu em sua casa uma comunidade de sacerdotes.

Invenções e descobertas do Clero

  • Dom Perignon, abade francês. Criou o champanhe, bebida imortalizada na cultura ocidental.
  • Mendel, João Gregório. Nascido na Áustria, (1822-1844), padre e botânico, fixou leis sobre a hereditariedade dos caracteres biológicos, que levam o seu nome.
  • Copérnico, Nicolau, (1473-1543). Monge polonês, defensor da teoria heliocêntrica que contestava a teoria geocêntrica (o sol gira em volta da Terra), demonstrando o duplo movimento dos planetas em volta do Sol, condenada como contrária à Igreja. Copérnico, Publicou em 1543, pouco antes de sua morte, sua obra “De Revolutionibus Orbium Celestium”.
  • Giordano Bruno, monge dominicano, italiano, (1550-1600), filósofo. Defensor da ideia do universo infinito e da teoria heliocêntrica de Copérnico, foi condenado pela Inquisição como herege e, após passar sete anos encarcerado, foi executado publicamente na fogueira em Roma, em 1600, por se recusar abjurar à sua crença (dez anos depois, após a invenção da luneta por Galileu Galilei, numerosos corpos celestes foram apontados e em 1633, Galileu para escapar com vida, teve de abjurar publicamente, por ordem da da Inquisição, suas teorias astronômicas).
  • Bartolomeu Lourenço de Gusmão, cônego brasileiro, nascido em Santos, SP, (1695-1724), doutor em Direito Canônico, lingüista e professor de Matemática na Universidade de Coimbra. Inventou o aeróstato, balão, que voou pela primeira vez em 5 de Agosto de 1709.