Cidades de refúgio – As seis cidades designadas por Moisés, como lugares de refúgio para o homicida que matasse,involuntariamente seu próximo, a quem não odiasse previamente, e fazia parte da Lei transmitida por Moisés (cf. Nm 25,39; 35,6-15;Dt 4,41-42; 19,1-10); o refugiado deveria permanecer na cidade até que o sumo sacerdote local morresse e assim estaria livre, anistiado [a tipologia nos mostra Cristo, o Sumo Sacerdote, que ao morrer na cruz libertou os pecadores]. v. Tipologia.