Cesaropapismo -

  • No ano 527, o império Bizantino, sob Justiniano, supostamente preocupado com a influência do monofisismo como ameaça a Igreja, criou o privilégio imperial sobre a eleição do Bispo de Roma, o Papa, subordinação na qual cabia ao chefe de Estado, o imperador, ser o chefe da Igreja, regular a doutrina, a administração, enfim toda a Igreja, direito próprio do Papa e o clero.
  • A característica do Cesaropapismo era a subordinação da Igreja ao Estado de forma extrema, a ponto de exercer o poder no âmbito eclesiástico, na doutrina, na organização e nos seus cânones.

v. Bizantino, Sacro Império Romano, Nicéia.