Antífona - na Liturgia da Missa é o versículo que se diz ou se entoa antes de um salmo ou de um cântico religioso e depois se canta inteiro ou se repete alternadamente em coro.

Antífona da Comunhão - O termo Comunhão não é utilizado somente como o momento da recepção da Eucaristia, mas também a forma abreviada para “Antífona da Comunhão”, originalmente cantada durante a distribuição da sagrada Eucaristia, hoje deslocada, para após a Comunhão.

No rito Ambrosiano esta antífona era chamada, em latim, Transitorium, possivelmente devido ao gesto do celebrante ir (transitar) até ao lado do altar para ler a Epístola (onde hoje fica o Missal. Era também a quarta e última parte móvel do Proprium da Missa cantada pelo coro (Introito, Gradual, Ofertório e Comunhão) e sua origem está, pelo menos, no séc. IV. 4. em 770 o Primeiro Ordo Romano instruía que “Assim que o Pontífice começa a distribuir a Comunhão ao Senatório, o coro deve começar de imediato a antífona da comunhão”.

Originalmente antífona era um canto longo, de um Salmo acrescido do Glória ao Pai…, precedido e concluído com a antífona e, historicamente, a mudança na liturgia da Missa, que a leva ser chamada “pós-comunhão”

Em 1135, foi a diminuição dos comungantes e multiplicação das Missas, que levou a abreviar os textos das orações e reduzir os cantos.

v. Senatório.