Alma - gr. nephesh; gr. psyche; lat. anima. 1. fil. Princípio da vida psíquica, natureza essencial que transcende o corpo cuja essência é simples, indivisível e e substancial. 2. na Sagrada Escritura, a vida, ou a pessoa humana (cf. Atos 2,41 “… umas três mil almas…”); o que há de mais íntimo no ser humano (Mt 26,38 e Jo 12,27) e de maior valor, intocável (Mt 10,28 e 2 Mc 6,30); 3. Princípio espiritual do homem; o “sopro” da vida interior que só Deus pode nos dar (Jó 12,10); o que sustenta a vida (Sb 15,11); a parte imaterial ou espiritual, imortal, dos seres humanos. Aristóteles em sua obra A Respeito da Alma, discute o que é a alma como “aquilo que dá aos seres vida e as atividades características da vida” e ao argumentar que alma/psiquê depende do corpo, antecipou um debate filosófico presente até hoje nas pesquisas e teorias sobre a mente. S. João da Cruz em sua doutrina afirma que “as almas no trilhar da perfeição, passam por diversas alternativas de alegria, de aflição, esperança e dor” (Subida do Monte Carmelo, prólogo, 7). • A alma espiritual, constituiva e essencial a cada ser humano, é criada diretamente por Deus e não pode ser elaborada ou produzida em laboratórios, nem clonada, sob o risco de criarmos uma trágica paródia da Onipotência de Deus. v. Clonagem.